Ponto Sky
Esplanada

“Tinha certeza de que seria morto e não preso”, diz advogado do ex-capitão Adriano Nóbrega

“Tentei convencê-lo a se entregar, pois isso me ajudaria no processo”

09/02/2020 20h44
Por: Rick Fontes
48
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O advogado do ex-capitão do Bope Adriano Nóbrega, que morreu neste domingo (9) em confronto com policiais no interior da Bahia, afirmou que o cliente lhe disse que tinha certeza que morreria. Catta Preta afirmou ainda que recomendou que Adriano se entregasse.

“Ele me ligou pela primeira vez na quarta-feira e disse que estava com muito medo, pois sabia que a operação não era para prendê-lo e, sim, matá-lo. Tentei convencê-lo a se entregar, pois isso me ajudaria no processo. E ele respondeu: ‘Se eu me entregar, serei morto no próximo dia'”, afirmou Catta ao jornal carioca O Dia.

Adriano é suspeito de chefiar uma milícia no Rio de Janeiro e é investigado por envolvimento na morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, assassinados em março de 2018.

O advogado afirmou ainda que a ex-mulher de Adriano, que também estava na Bahia, disse-lhe que ele estava desarmado.

“Ele responde por ser chefe da milícia de Rio das Pedras. E, no processo, não tem provas disso. Em relação à vereadora Marielle, não há nada na Justiça com o nome dele”, afirmou Catta.

O advogado afirma ainda que em março haverá uma audiência para deliberar sobre a absolvição de Adriano da acusação de chefiar a milícia carioca.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.